terça-feira, 28 de dezembro de 2010

"Um brinde aos passos minúsculos desses seres rastejantes. Andam na velocidade de uma boa notícia quando a ansiedade já extrapolou a lógica da espera. "

"Intenções soltas e desejos desconexos. Esse mistério todo é uma violência contra a minha inteligência. Sejamos diretos para não sermos idiotas: eu te quero. Você me quer? " 
 
"Seja inteligente, faça jus à espécie, seja Sapiens. Perceba o sinal verde, ultrapasse. "

"Não sabe se quer acelerar o motorzinho? Então vá treinar com uma boneca, uma revista, uma prima, a chata da sua mulher, a sem-sal da sua namorada ou o raio que os parta todos os mornos. 
Eu não sou morna e, se você não quiser se queimar, morra na temperatura do vômito. E bem longe de mim. 
É sangue que corre nos meus sentimentos e não o enjôo morno de uma vida que se vai empurrando com a barriga. "


"Eu ainda quero muito. Quero as três da manhã de um sábado e não as sete da tarde de uma quarta. Vamos viver uma história de verdade ou vou ter que te mandar pastar com outras vaquinhas? "


"Vá contar esse seu papinho de "Hey, you never know" pra quem conta com a sorte e sabe esperar. A sorte é sua de ser amado por mim e eu quero agora, ontem, semana passada. 
Amanhã não sei mais das minhas prioridades: posso querer dormir com pijama de criança até meio-dia, pagar 500 reais numa saia amarela, me jogar de uma ponte pra ver quem vai chorar."
 
"Melhor te ver correndo pra longe do que empacado em minha vida."

Nenhum comentário:

Postar um comentário