sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ser Feliz hoje ou se lamentar daqui uns anos ?

Algumas amizades são tão estranhas.
e mais estranho ainda é o carinho que temos por elas, um carinho as vezes involuntário.
tenho uma amigo, que não é ético citar nome, mais é falsa, falsa como nenhum outro ser conseguiria.
a Larissa, com 15 anos tava grávida, eu ajudei até o ultimo momento, até onde eu pude, morava comigo praticamente.
A isa, toda moleca.. a gente briga mais que cão e gato, mais é minha irmã e sempre vai ser.
A Darlene, casada, a gente mal conversa, por que ela sempre tem alguma coisa de casa pra fazer, mais nunca foi menos importante.
a Bruna, desligada é pouco, ela é fora do ar, mais mesmo sendo completamente lerda, é tão importante.
A Maira, todo mundo diz que eu curto muito, que eu me divirto bastante, mais jamais como ela, que me troca por qualquer balada, rs mais ainda assim, é aquela amiga que me faz a diferença, que me acrescenta algo, que me transmite felicidade.
Agora, por que alguma pessoas se tornaram tão diferentes de mim, seguiram caminhos contrários, são 'diferentes', isso não significa que eu me torne menos que essas pessoas, não deixo de ser menos esperta, ou qlq coisa que seja.
é, pode mesmo ser que eu me forme com 30 ou 40 anos, mais mesmo com essa idade, eu vou estar feliz, por que é meu sonho ser psicologa, mais nao me torno psicopata por isso.
quando eu me formar, vou ter orgulho em mostrar meu diploma, dizer que finalmente me formei, que sou 'algém na vida', mais um alguém na vida, que sempre aproveitou o que a tal vida tinha de melhor. Que conhecia as melhores baladas, que já provou mil e uma bebidas, que já quase não voltou pra casa por que não lembrava o caminho, um ' alguém na vida' que poderia ter sido psicóloga aos 22 anos, mais preferiu ser formar primeiro em mulher, e dizer a quem queira interessar, que conhece a vida bem, que já fez loucuras de amor, e já amou muito, bebeu até cair, varou noites olhando o tempo passar, uma mulher que decidia ir pra Caraguá domingo a noite, e ia. Que talvez tenha errado muito, muito mesmo, mais hoje, sabe dos erros, e viu que apesar de tudo, tem lembranças maravilhosas de uma vida bem vivida, e vai ter algo pra contar para os filhos, não só que leu, leu, leu leu, leu e leu até os 18 anos, e de 18 pra depois, leu mais um pouco, estudou teorias e mais teorias, e 'hoje' (no futuro) aos 40 anos, só ouve os problemas do outros e tenta ser feliz como poderia ter sido naquele tempo, se não fosse a tal mania da preciptação .

Nenhum comentário:

Postar um comentário